Receba nossas novidades

Anterior Próximo

Subcompacto Fiat Mobi aumenta sua participação no mercado

O Mobi Like On tem preço sugerido de R$ 42.300 - PEDRO NEGRÃO

O Fiat Mobi foi concebido pela Fiat para ser o carro de entrada da marca, seu subcompacto de grande volume de vendas em sintonia com uma tendêndia de carros cada vez mais compactos para uso urbano. O modelo criado atende a esse objetivo da marca que conseguiu criar um carro extremamente compacto e ágil, com desenho contemporâneo e visual atraente, mesmo abrindo mão de espaço interno, principalmente para os passageiros do banco traseiro e no porta-malas. O problema é que a chegada do subcompacto embaralhou a grade de produtos da marca que de uma hora para outra passou a ter quatro veículos praticamente na mesma faixa: o Fiat Palio com carroceria nova, o Palio Economy, com a carroceria antiga, o Uno e agora o Mobi. O excesso de oferta em um mesmo segmento levou a Fiat a retirar do mercado o Economy, que era o carro mais barato da marca e muito vendido para frotistas, e reposicionar o Uno, que ganhou novos motores - 1.0 de três cilindros e oito válvulas, e o 1.3, também com oito válvulas.

Quando foi anunciado que a Fiat lançaria um subcompacto, a expectativa do mercado era que ele chegasse - como aconteceu com as marcas concorrentes - com um moderno motor de três cilindros, com baixo consumo de combustível, para competir com Ford Ka, Volkswagen up!, Hyundai HB20 e Nissan March. O carro, entretanto, foi lançado com o antigo motor 1.0 de quatro cilindros, o Fire EVO, que equipava os carros de entrada da marca. Com um desenho atraente e moderno, é sob o capô que está a parte mais frágil do projeto. O Mobi é um carro leve e o motor EVO 1.0 8V que rende 73/75 cv com gasolina ou etanol proporciona um desempenho correto, mas nunca entusiasmante. Com o lançamento do Uno com os novos motores, o Mobi com propulsor mais moderno terá que esperar um bom tempo.

Com a vantagem de ter uma rede gigante de concessionários, a Fiat tem conseguido colocar seu novo produto no mercado, apesar da crise. No mês de setembro, por exemplo, foram vendidas 3.264 unidades, o que o colocou na décima posição entre os mais vendidos no levantamento da Fenabrave. O novo Uno, com os novos motores e novo posicionamento de mercado, só começa a chegar este mês na rede e por isso teve um desempenho comercial pífio no mês passado, com apenas 1.595 emplacamentos. Lá em cima na relação dos mais vendidos da marca estão o Fiat Strada (4.409 unidades), Palio (3.920) e Toro (3.288).

Esteticamente o Mobi é um carro interessante. Seus faróis superdimensionados e a lateral vincada refletem sua modernidade. Na traseira, chamam atenção as lanternas, igualmente grandes, e a tampa do porta-malas feita em vidro, como o Volkswagen up! alemão. O carro avaliado, um Like On branco, tinha o essencial para o uso urbano, como computador de bordo, ar-condicionado, vidros e travas elétricas, comandos internos para abertura do bocal de combustível e do porta-malas, rodas de liga leve de 14 polegadas, faróis de neblina, banco do motorista com regulagem de altura, porta-óculos, sensores de estacionamento, alarme e rádio. O carro traz também algumas bossas interessantes, como o sistema Tilt Down nos retrovisores externos, que ajudam na hora de estacionar o carro.

Com a chegada do novo Uno e seus novos motores, vai ser possível saber qual será a posição real do Mobi no mercado, pois o consumidor poderá optar entre um subcompacto com propulsor antigo e o novo Uno, mais espaçoso e com motores modernos e mais eficientes, pagando um pouco mais por isso.

O Mobi Like On tem preço sugerido de R$ 42.300.

Nossas lojas

© Guarautos
Redes sociais:
Desenvolvido pela Nova M3